Google+ Followers

terça-feira, 30 de julho de 2013

Guido apela ao FMI...


APELO: O ministro da Fazenda, Guido Mantega, enviou correspondência à diretora do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, pedindo alteração na metodologia de cálculo da dívida bruta brasileira. Pelos critérios oficiais do País, a dívida fechou 2012 em 58,7% do Produto Interno Bruto (PIB). Nas contas do organismo multilateral, chega a 68% do PIB. MAIOR DEVEDOR: De acordo com organismos internacionais, a dívida brasileira é a maior entre os Brics (bloco que, além do Brasil, reúne Rússia, Índia, China e África do Sul). A dívida bruta da Rússia é de 10,9% do PIB; a da China, de 22,8% do PIB; a da África do Sul, de 42,3% do PIB; e a da Índia, de 66,8% do PIB. IMUTÁVEL: "Mesmo se o FMI aceitar o pedido e mudar sua metodologia, haveria uma nova série para todos os países e a situação do Brasil, em relação aos outros continuaria a mesma", comentou o economista Felipe Salto, da consultoria Tendências. (Fonte: Gazeta do Povo)

sábado, 27 de julho de 2013

Dilma em queda!!!


QUEDA: A popularidade da presidente Dilma Rousseff (PT) caiu de 55% para 31% segundo a última pesquisa CNI/Ibope divulgada no dia 25. Segundo analistas a queda é um reflexo do aumento de preços (inflação) e das recentes manifestações por todo o País. 

AVALIAÇÃO: A queda de 24 pontos coincidiu com o aumento de quem considera o governo petista ruim/péssimo: 31%. Ao todo, 37% dos entrevistados consideram o governo da presidente regular. Os eleitores que não confiam na presidente somam 55%.

SERVIÇOS: Os protestos estavam certos: A saúde pública continua sendo o maior problema dos brasileiros: 71% dos entrevistados consideram o serviço ruim/péssimo. A segurança pública aparece em segundo com 40%, seguido pela educação, 37%.

COMENTÁRIO: A má avaliação do Governo deve se manter, vez que nada de concreto foi anunciado nestas áreas: Os Hospitais Filantrópicos (responsáveis por mais de 56% dos atendimentos no SUS) seguem à beira da falência; As verbas da educação (se tudo der certo com o pré-sal) talvez alcancem 7,43% do PIB em 2022; Toneladas de drogas e armas entram no país por nossas fronteiras desguarnecidas todos os dias: Triste realidade!

quinta-feira, 25 de julho de 2013

Fatos e Notas


GASTOS: As despesas do governo Dilma aumentaram mais 6,6% no primeiro semestre. Os desembolsos já atingiram 1,01 trilhão de reais. É o que mostra levantamento da ONG Contas Abertas com base em dados do Sistema Integrado de Administração Financeira (Siafi). Alerta vermelho!

RESPONSABILIDADE: A evolução das despesas mostra que o governo federal está na contra-mão da responsabilidade fiscal, forçando o Banco Central a tomar medidas amargas no combate a inflação. É o setor produtivo (como sempre) quem está pagando a conta: Olha o "pibinho" por aí, gente!

INVESTIMENTOS: Em comparação com 2010, o ano do "pibão" de 7,5%, os investimentos do governo federal estão (em termos reais) 12,7% menores! "É um desempenho pífio", comentou o secretário-geral da ONG Contas Abertas, Gil Castello Branco. Alô, alô, "presidenta" é hora de acordar!

FRIO: Concordamos com Abraham Shapiro: Pura inconsequência este romantismo todo em relação à neve e ao frio! Somos um estado e um país que dependem em quase 100% da agricultura. Esta euforia se converterá, em breve, em indignação quando os preços reagirem... Misericórdia!

quarta-feira, 17 de julho de 2013

Manchete do Povo: Dois anos!


Manchete do Povo está completando dois anos de existência e relevantes serviços prestados a comunidade Rolandense. Um Jornal independente e imparcial  imprescindível no cenário político, cultural e social de nossa cidade. Parabéns aos editores pela dedicação e seriedade, aos colaboradores pelo empenho e aos anunciantes por apoiarem este brilhante trabalho! Vida longa e sucesso ao Semanário mais querido dos Rolandenses! 

Riqueza, pobreza e coração!


RIQUEZA: É errôneo definir alguém como pobre ou rico, unicamente, pela via materialista. Certa vez um estudante indagou ao seu Mestre: Quem devemos considerar rico? O Sábio Ben Zomá respondeu: Aquele que se alegra com o que possui! (Pirkê Avot, 4:1).

POBREZA: A pobreza não é, apenas, um mero fenômeno material. É mais: É cultural, moral e espiritual. Combater a pobreza através de uma política focada no materialismo não resolverá o problema. Fato: É impossível vencer a doença atacando, apenas, os sintomas!

CORAÇÃO: Precisamos perceber que a satisfação não se encontra nos objetos. A alegria não reside no fato de mudar-se do campo para a cidade ou de uma casa para outra maior: É o que há em nossos corações que torna a vida um Éden ou um inferno! (fonte: Beit Chabad).

quarta-feira, 10 de julho de 2013

Rápidas da semana...

Alexandre Tombini, Presidente do BCB.

RECLAMES: Na última pesquisa CNI-Ibope, como de costume, a área de saúde apareceu, junto com segurança, como a de pior avaliação: 66% dos entrevistados desaprovam os serviços. Esse resultado negativo tem se repetido e vale para os três níveis de governo já que todos têm alguma coisa a fazer nestes setores. 
                               
JUROS: Consenso entre os Economistas: O Banco Central continua sozinho no combate a inflação! Entretanto, os ajustes na taxa de juros não vêm sendo suficientes para conter o dragão inflacionário ressuscitado. Se o governo federal continuar gastando excessivamente os esforços do BC continuarão surtindo poucos efeitos.

PIBINHO: Segundo análise da Confederação Nacional da Indústria - CNI o país deve crescer apenas 2% em 2013. A CNI também alerta que é necessário uma redução significativa da expansão dos gastos públicos para evitar que todo o ônus do controle inflacionário (através da política monetária) recaia sobre o setor produtivo.

ROLÂNDIA: Face ao cenário político conturbado diversos assuntos importantes estão sendo pouco debatidos. Exemplo: Nos últimos meses nada foi divulgado sobre o andamento dos Projetos e Licenciamento Ambiental para a construção do novo Cemitério Jardim. O tempo urge e o caminho é longo. Acordem autoridades de Rolândia!

terça-feira, 2 de julho de 2013

Falácias governamentais...


EDUCAÇÃO:  A destinação de parte dos lucros do pré-sal para a educação, conforme projeto de lei aprovado pelo Congresso, deve elevar os recursos para a área mas não chegará a 10% do Produto Interno Bruto. Segundo estudos do Legislativo, com o dinheiro do petróleo, as verbas da educação talvez alcancem 7,43% do PIB em 2022! Só nos resta dois caminhos: Esperar dez anos pelos 7,4% ou continuar na luta pelos 10%!

SAÚDE: Também nesta área nada de concreto foi anunciado. Fato pacífico, para salvar o SUS do colapso, é necessário 10% do PIB! Em tempo: Segundo a Federação dos Hospitais Filantrópicos do Brasil (responsáveis por 56% dos atendimentos no SUS) é necessário um reajuste de 100% nos repasses de verbas federais para procedimentos de pequena e média complexidades. A dívida dos Hospitais Beneficentes do país ultrapassa R$ 12 bilhões!

MOBILIDADE: Infelizmente, pouco se fez nesta área! As grandes cidades brasileiras estão atrasadas em termos de transporte público e infraestrutura em comparação com outras metrópoles latino americanas, como as do México e Chile. Com o anúncio de R$ 50 bilhões, o governo federal pretende compensar a lentidão (e falta de planejamento) de dez anos em um. É como diz o velho dito popular: A pressa é inimiga da perfeição!

REFORMA: O Brasil anseia pela reforma política. Entretanto, usar um tema tão importante como "bode expiatório" foi jogada temerária. Fato pacífico, trata-se de assunto complexo que demandará tempo para ser apresentado e compreendido pela sociedade! Mas já que o tema foi colocado, estou com o Ministro Joaquim Barbosa: Sou favorável ao voto distrital! Com ele, você elege alguém cujo trabalho você conhece!